http://crew.com.br/?Id=PaginaMenu&IdMenu=52
Alemão DEPOIMENTOS 2017 COMO FUNCIONA ? INTERCAMBIO SEMI-GRATUITO IMPRENSA MANDE SEU CURRICULO AQUI/ NOSSO PREÇOS
MATRIZ - 7 DIAS POR SEMANA ATÉ 21H
WHATS 11 9 5047 2557
FRANQUIA NOS ESTADOS UNIDOS
TEL 1 786 4207964
SKYPE MTVTUR
FRANQUIA RECIFE
81-9 9335 1152
SEJA NOSSO REPRESENTANTE EM SEU FACEBOOK
1- Aprenda Árabe
1- Boletim de vagas
1-Aprenda Inglês Rapidamente
1-Envie seu Currículo AQUI
1-Recruiters
Abra sua empresa em Dubai ou exporte
Aeromoça no Exterior / Cabin Crew
Alojamentos em Dubai
Amaury Jr. em Dubai
Ana Maria Braga nos visitou em evento
Angola
aplicativo para celular
Article about us in DUBAI
Atletas de Futebol
Avaliação POSITIVA por clientes - 2
Avaliaçoes POSITIVAS de clientes
Beauty Staff
Black Friday
Brasileiros em Dubai
Brasileiros no Exterior
Brazilian Manning Agency
Brazilian Working & Holiday Visa
Canada
Cargos & Salarios em Dubai
Casais indo juntos trabalhar em Dubai
Caterer Magazine
CHURRASCARIAS BRASILEIRAS NO EXTERIOR
Clientes aprovados em navios cruzeiros
Como tirar passaporte
Conversor de Moedas
Dentistas no Exterior
Depoimentos
Depoimentos 2016
Depoimentos de clientes em Dubai e Navio
Descubra Doha
Descubra DUBAI
Ela vai ganhar R$ 96.000,00 no exterior
EMPLOYERS / RECRUITERS
Empregos em Abu Dhabi -
Empregos em Navios Cruzeiros
Empregos na China
Empregos no Bahrain
Empregos no Kuwait
Empregos no Qatar
Enfermeiras no Exterior / Nurses
Estados Unidos / U.S.A
Estagios em DUBAI
Eu FUI para Dubai pela MTV
Executive Placements
Exemplos de vagas antigas nos Emirados
exemplos de vagas ANTIGAS que ja recebí
Faculdades de Turismo e Hotelaria
fgts
Ficha de Inscrição On line
Folder Dubai
Franquia Recife
H 1 B - visto americano
H2B - VISTO nos Estados Unidos
Hebe Camargo em Dubai
International Investors
Investidor
Invista em nossa Franquia
Jobs in Qatar
Jornal Correio Braziliense
Magazine - The Caterer Middle East
Medical jobs
PagSeguro
Perguntas mais frequentes sobre Dubai
Portal G1 - sobre brasileiros em Dubai
Profissionais em falta em Dubai
Profissões dentro de um navio cruzeiro
Sala de Imprensa
Seja nosso Revendedor
Suas Garantias- veja quem já viajou
Suas VANTAGENS em Dubai e região
SUPORTE AOS FRANQUEADOS
The Hotelier Magazine
Visto J 1 nos Estados Unidos

  Sala de Imprensa

Jornal O POPULAR de Goiânia
Cadastrado em 12/04/2015
 

Novo êxodo para o exterior

Cresce número de goianos em busca de oportunidades em outro país. Eles também fogem da violência

 

O aeroporto internacional voltou a ser a saída encontrada por alguns goianos para a crise econômica que começa a ganha contornos mais evidentes no País.

Ainda não existem estatísticas que comprovem o início de uma nova fase da diáspora que marcou da década de 1980, mas quem trabalha na área de intercâmbio, imigração e consultoria para retirada de vistos já percebe um aumento considerável na procura por esses serviços.

É o caso de #Marcelo #Toledo, da #MTV #Intercâmbio, empresa especializada em buscar emprego para brasileiros no exterior. Ele conta que em 2014 recebia, em média, 50 currículos de pessoas interessadas em trabalhar fora por dia; hoje, esse número chega a 700. No cadastro da empresa há, no momento, 320 currículos de candidatos de Goiás. “Quanto mais o dólar sobe, mais cresce a procura por estágios e empregos internacionais”, diz. Há outra forte motivação, além da financeira, para esta busca, de acordo com #Toledo: o medo da violência. Segundo ele, muitas pessoas estão fugindo em função da falta de segurança presente nas grandes cidades.

Depois de ter a loja assaltada diversas vezes e também de ter seu carro roubado, Mariana Sampaio e a família se mudaram para Charleston, na Carolina do Sul, Estados Unidos. Ela vendeu uma empresa de carretas que dava à família um faturamento mensal de R$ 15 mil para ganhar de US$160 a US$ 180 por dia. Mariana trabalha como diarista e, o marido, Valdemar Antônio, está na construção civil.

O número de goianos interessados em ir para os Estados Unidos, Canadá e Austrália aumentou muito, segundo Ana Castro, proprietária da A3 Agência de Agendamento de Vistos. “Essas pessoas são motivadas pela instabilidade financeira e política do País, além da falta de perspectiva e buscam no exterior trabalho e qualidade de vida”, conta a empresária. A maioria não tem perfil para conseguir o visto, o que acaba por influenciar no resultado da demanda da agência, que registrou um aumento efetivo de 10% nos últimos três meses.

 

 

 

Várias histórias de partidas

Goianos falam de experiências com mudança de rotina e de país e sobre motivações para sair do Brasil

12/04/2015 05:00Foto: Ricardo Rafael / O Popular
 
Djailce Pereira Vila Nova, de 48 anos, e o marido, Rodrigo Cleber Oliveira, 33 Juliana Terêncio, economista.Compraram passagens para Portugal e foram nesta semana à agência de viagem tentar trocá-las por bilhetes para o Canadá. Eles são vendedores de capa de banco de carro e buscam no exterior uma melhor qualidade de vida. “Queremos ser reconhecidos como cidadãos, o que não ocorre no Brasil.” O que o casal ganha “dá para viver”, mas Dijailce reclama que, no Brasil, o trabalho é mal remunerado e as pessoas não têm seus direitos assegurados.

 

 
 
 
Andréia Bahia

Muitos brasileiros recorrem às casas de apoio quando chegam ao exterior. Elas existem em vários países e podem atender demandas específicas, como auxilio jurídico, ou a todas as necessidades daquele que chega ao novo país. Em Londres funciona a Casa do Brasil, presidida por Carlos Mellinger, que tem dupla nacionalidade. Ele conta que houve um aumento “absurdo” no numero de brasileiros que buscam a entidade nos últimos quatro meses. “Eles nos procuram antes e depois de chegar a Londres.”

Segundo Mellinger, todos alegam que não acreditam mais no Brasil. “É um sentimento de desilusão como o que aconteceu em 2005”, compara. Estão também motivados pelo fortalecimento da Libra e a desvalorização do Real. Trata-se, na opinião do presidente da entidade, de uma migração econômica e a maioria dos que estão chegando a Londres fazem parte de uma classe média baixa sem qualificação profissional. Não são jovens, mas pessoas maduras que deixam a família no Brasil. “Pessoas da classe baixa não vêm porque é necessário ter um pouco de conhecimento e algum meio econômico”, afirma.

Mellinger estima que haja, na grande Londres, cerca de 300 mil brasileiros trabalhando principalmente em quatro ramos de negócio: limpeza, restaurante, construção civil e entrega em moto e vans.

A Casa do Brasil apoia os brasileiros em Londres em todas as áreas, como para abrir conta em banco, encontrar escolas para os filhos ou com assistência jurídica. Porém, esse apoio não resolve os problemas de quem faz da migração uma aventura, ressalta Mellinger. “É preciso planejar, estudar a mudança, e não vender tudo e ir embora. Pode dar certo ou não. Se não der, é preciso ter alguma coisa no Brasil para voltar”, aconselha.

Plano B

“Todo mundo quer ir para os Estados Unidos e a Inglaterra, mas com visto de trabalho é quase impossível, por isso muitos optam por um plano B, em Dubai ou no Canada”, relata Marcelo Toledo, proprietário da MTV Intercâmbio.

Esses países estão abertos ao trabalhador estrangeiro. Já nos Estados Unidos e no Reino Unido não há visto para trabalho – portanto, os estudantes não podem trabalhar. Só se permite a entrada de estrangeiros para turismo.

Ana Castro, da A3 Agência de Agendamento de Vistos, explica que muitas pessoas que a procuram para retirada do visto de entrada nos Estados Unidos pretendem, na verdade, permanecer no país. “Não oriento a ficar porque, se o turista desobedece a lei de imigração, fica impedido de pegar qualquer outro visto.” O visto permite que o turista permaneça em território norte-americano por seis meses, prazo que pode ser prorrogado por mais seis meses.

Muitos estrangeiros não pedem a extensão do visto por receio da solicitação ser negada. Mariana Sampaio, que recém-chegou aos Estados Unidos, já decidiu que não vai pedir a prorrogação. “Você pode conseguir a extensão do visto, mas se não conseguir, de uma forma ou de outra, fica ilegal.”

 

 
Arquivo Pessoal

 

 

Mariana Sampaio, 24 anos, está em Charleston, na Carolina do Sul (EUA), há 45 dias. Mudou-se em função da crise financeira que atingiu as vendas da empresa da família em 2014. “Aqui vamos ganhar menos e começar em trabalho braçal por sermos imigrantes, mas vamos ter qualidade de vida e, com o tempo, ganhar o que ganhávamos no Brasil ou até mais.”

 
 
Arquivo Pessoal

 

 

Juliana Terêncio, economista. Está em Dublin desde outubro para um intercâmbio de um ano, mas pretende continuar na Irlanda por causa da “crise econômica, aumento do desemprego e da inflação, desvalorização da moeda”. Ela trabalha como stocktaker (contagem de estoque) e recebe 9 euros por hora. Como consultora do Sebrae, Juliana tinha um salário de R$ 5 mil.

 
 
Arquivo Pessoal

 

 

Wesley Gonçalves, 24 anos, estudante de marketing. Chegou a Dublin há oito dias. Mudou-se para fugir da corrupção, da alta dos preços e dos salários reduzidos, “que não dão para viver de forma digna”. Ele trabalhava em uma agência de publicidade e escolheu a Irlanda porque o visto permite que o estudante trabalhe, além de ser um destino mais barato que os outros.

 
 
Arquivo Pessoal

 

 

Bruno Raphael, 26 anos. Foi passar dois meses em Dublin e está há 2 anos e meio. “Vim com intuito de aprender o idioma e trabalhar para me manter no país. Me apaixonei pelo lugar.” Bruno trabalha em uma rede de supermercados e recebe uma média de 1,2 mil euros por mês. “Com meu trabalho posso pagar aluguel, viajar pela Europa e comprar o que quero.”

 
 

https://www.instagram.com/mtvrecifeintercambios4529/?hl=pt-br

http://crew.com.br/?Id=PaginaMenu&IdMenu=169

http://crew.com.br/?Id=PaginaMenu&IdMenu=4



http://crew.com.br/?Id=PaginaMenu&IdMenu=3

http://lifeusa.com.br



http://www.mtv.tur.br

http://www.mbrazil.com.br/?Id=FormCadastroViagem



https://www.facebook.com/groups/dubaiempregos/

http://www.youtube.com/watch?v=ItX0TkyYqU8

http://crew.com.br/?Id=PaginaMenu&IdMenu=148

https://vimeo.com/76208387

http://www.youtube.com/watch?v=DfIiwFpBXD0&list=UUPi-5yHKbAhEnuYRhR0Mg1Q&feature=share&ind

http://www.mbrazil.com.br/?Id=PaginaMenu&IdMenu=10&IdMenuSub=35

http://www.youtube.com/watch?v=tQgxgONu3vs&feature=related

http://youtu.be/DfIiwFpBXD0

https://www.youtube.com/user/m91643000

https://www.youtube.com/watch?v=66QQLrqhDsQ

http://youtu.be/DfIiwFpBXD0

http://youtu.be/IVpamVR2gOc

http://www.youtube.com/watch?v=T9bQKMbQH-w&list=UUPi-5yHKbAhEnuYRhR0Mg1Q&feature=share&ind

http://youtu.be/bfV_pQqwy10



https://vimeo.com/151169672

http://crew.com.br/?Id=PaginaMenu&IdMenu=155

https://plus.google.com/u/0/+MarceloToledo/posts

 
  Copyright © 2017  MTV INTERCAMBIOS wportella InfoWeb - Desenvolvimento de WebSites dinâmicos.
 
Inglês Espanhol Alemão Italiano Francês